quarta-feira, 28 de setembro de 2016

No ritmo dos negócios

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Business English

domingo, 11 de setembro de 2016

Jornada de 12 horas

sábado, 3 de setembro de 2016

Pobres de espírito

Foi uma reunião tensa, com acusações e ameaças. Havia um clima pesado no ar, de medo e apreensão. Tapetes foram puxados. Cortes foram decididos de imediato. Inimizade generalizada. Falsidade. Mas, de repente, em meio a todos aqueles conflitos, perceberam que a margem aumentaria em dez milhões. Alguém disse: - money, money, money. E todos riram. O clima mudou, ficaram contentes. Menos ele. Dentre tão ricas cifras, por dentro, sentia que ele e todos os demais eram muito pobres.

Conversa de negócios

Toda semana ele fazia um call de trinta minutos com o diretor executivo. Naquele dia, começaram falando sobre as Olimpíadas que estavam ocorrendo no Rio de Janeiro. Ele era americano, falaram sobre as medalhas dos Estados Unidos e do Brasil, sobre os principais destaques da natação, atletismo, ginástica e futebol. Comentaram sobre os tempos de juventude, dos esportes que praticavam quando moços. Lembraram-se de muitas coisas interessantes, estavam descontraídos, riram bastante. A conversa estava ótima. Foi quando começaram a falar dos negócios. E o clima mudou. O diretor pegou pesado, cobrou fortemente os resultados. Falou duro, firme. Não adiantou ele tentar argumentar. Assim, aquele papo, que estava tão bom, terminou tenso. Triste. As risadas se foram. A camaradagem acabou. Sobraram apenas preocupações e angústias. As pessoas nunca deveriam conversar sobre negócios...